Livro: Opção Continuum - O Sequestro do Profeta PDF Imprimir E-mail

VersaoFinal2.jpg

Já à venda na Amazon nosso livro:
 
 
Observação Importante: A utilização da Projeciologia serve exclusivamente como instrumento da trama e não se configura qualquer apologia às projeções astrais, sendo apenas um instrumento do personagem principal através do qual ele toma conhecimento de uma profunda e esclarecedora análise histórica em relação à possibilidade de um mundo sem o Islã.

Sinopse:

Daniel Seaward marchand de artes e estudioso de história preocupado com a situação política mundial, especificamente, com o avanço do Estado Islâmico, imagina um projeto no qual ele e um amigo de juventude, habilidoso na projeção astral, viajariam no tempo, não pelas leis da física, mas pela projeção fora do corpo, pretendendo sequestrar Maomé e com isso evitar o surgimento do islamismo no mundo.

Depois de dissuadido por consciências extrafísicas evoluídas, que lhe provam ser impossível interagir com o passado e demonstram, através de uma profunda e lógica análise histórica, que o Islã não é o problema visto que as mesmas tensões existiriam em um mundo sem o Islã, ele desiste da inatingível viagem no tempo e rearranja o seu projeto para revelar ao mundo, ajudado por seus amigos extrafísicos, este ambiente complexo da conscienciologia que independe de qualquer crença religiosa, visando provocar a diminuição do fanatismo religioso. Mas isto ocorre depois de sofrer graves riscos devido a uma tentativa de ataque perpetrada por um radical islâmico militante do ISIS enviado ao Rio de Janeiro para eliminá-lo a partir de uma instrução transmitida ao grupo islâmico por uma consciência extrafísica sabedora apenas de seu intuito inicial de sequestrar o profeta.

A trama mistura História, amizade, suspense e crise internacional, envolvendo o Brasil, os EUA e os radicais do Estado Islâmico, quando um jhadista islâmico é preso no Rio de Janeiro sem que as autoridades policiais brasileiras possam atinar o porquê da escolha de seu alvo.

Daniel então engendra um complexo esquema de troca de prisioneiros que inclui jornalistas americanos presos pelo grupo Estado Islâmico em troca do prisioneiro islâmico no Brasil em contrapartida exige uma seção midiática de esclarecimentos ao mundo sobre o ocorrido e cujo objetivo é combater toda sorte de fanatismo religioso. Os resultados são surpreendentes.

 
Alguns objetivos ao ler este livro

1. Dentro de uma história de ficção, vivida em no nosso país, desvendar um pouco dos mistérios e mazelas do Islã e alertar que não estamos, no Brasil, tão longe desta realidade como alguns imaginam;

2. Analisar o impacto do Islã na questão da violência da humanidade, através de uma extensa análise histórica demonstrada para o personagem principal;

3. Esclarecer algumas incoerências da pregação islâmica que se vale da ditadura do politicamente correto, hoje denominado Islamofobia, para camuflar suas intenções, bem como expor a absurda pretensão de se criar um estado islâmico, pois apesar da pujança econômica e cultural de algumas fases da história do domínio muçulmano como o Califado de Córdoba e o Califado de Bagdá, em seus áureos tempos, jamais os califados islâmicos primaram por competência política ou sequer estabeleceram uma forma tranquila de passagem do poder. Nunca, em época alguma da dominação muçulmana, houve o que chamam era de ouro como costumam denominar os governos dos quatro primeiros Califas depois da morte de Maomé. Em todos eles, e no apogeu dos Califado de Córdoba e de Bagdá, sempre existiram intriga palaciana, assassinatos, torturas e guerras pelo poder;

4. Chamar a atenção das pessoas sobre falácias propaladas pelo islamismo que se veste de lobo em pele de cordeiro, na medida em que não permite discussões sobre seus dogmas e, portanto, impede que se caracterize em suas fileiras o nascimento de um islamismo moderado ativista.

Uma dessas falácias é apresentada abaixo no "quote" de uma dos maiores teóricos do extremismo islâmico e inspirador da Al-Qaeda. (deixado em inglês para evitar distorções de interpretação)

"It is not the intention of Islam to force its beliefs on people, but Islam is not merely 'belief'. As we have pointed out, Islam is a declaration of the freedom of man from servitude to other men. Thus it strives from the beginning to abolish all those systems and governments which are based on the rule of man over men and the servitude of one human being to another."

(do livro "Milestone" de Syed Qutb [1906- 1966] - membro da Irmandade Muçulmana do Egito)
 
O mesmo autor é significativamente mais direto no "quote" abaixo da mesma obra:
 
The basis of the message [Islam] is that one should accept the Shariah without any question and reject all other laws in any shape or form. This is Islam.”
 
 
Repare que o sentido de liberdade nesta passagem não é amplo e se refere à faculdade de libertar-se das leis humanas e submeter-se ao Islã ou à Sharia, portanto a afirmação é um enorme sofisma e o leitor desavisado pode entender um Islã liberal, o que não existe.
 
Deixa-se claro no conteúdo do livro que apesar de uma alerta contra o Islã a narrativa de forma alguma pretende ser defesa de qualquer outra religião que seja.
 

  
 
 
Obs: Na época do vídeo não existia ainda versão impressa que já existe como mostrado no link do início do texto.  
Trackback(0)
Comentarios (0)add
Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

security image
Escreva os caracteres mostrados


busy
 
Seguinte >

Recomendar a MPHP

Fala para um amigo Seu nome:

Seu e-mail:

E-mail do seu amigo: