N.E.Os e a Teoria Criacionista PDF Imprimir E-mail
deep2
Near Earth Objects (N.E.Os) e a Teoria Criacionista

Felipe Mogan

Uma boa reflexão é tentar estabelecer quais seriam os desígnios de Deus, dentro do plano da Criação, cotejados com a possibilidade aleatória real da destruição desta mesma criação, por um fenômeno natural, como o choque de um asteróide com a Terra.

Esta questão, está no mesmo nível do paradoxo da existência do mal em um mundo criado por um ser "Omniciente", todo bondade e amor.

Por que existe o mal na Criação de um ser "todo-bondade"? Por que em um mundo, em que em última palavra Deus é responsável, existem desastres naturais que podem matar milhões? Por que existem doenças que causam sofrimentos e mutilações em crianças e inocentes? Em outras palavras, por que existe o mal e o sofrimento de qualquer espécie? Este dilema é conhecido como o "problema do mal".

Resumidamente, podemos caracterizar o problema do mal da seguinte maneira:

Se Deus não sabe que existe o mal Ele não é Onisciente. Se Deus sabe que o existe o mal, mas não pode evitá-lo Ele não é Onipotente. Se Deus sabe que existe o mal, pode evitá-lo, mas decide não fazê-lo Ele não é Benevolente.

Mas não seria isto apenas um jogo de palavras? Vamos fazer então o advogado do diabo para tentarmos concluir algo.

Se, como os cristãos afirmam, Deus é todo-sabedoria e é todo-poder, temos que concluir que Deus não é todo-bondade. A existência do mal no universo exclui essa possibilidade. Tem havido várias tentativas dos religiosos de escapar do problema do mal. Uma abordagem teológica geral do problema do mal, consiste na afirmativa de que o mal é de alguma maneira irreal ou, puramente, de caráter negativo.

Este argumento é tão inadmissível que poucos cristãos se oferecem para defendê-lo. Um dos primeiros problemas com esse argumento é: "Se o mal não é realmente nada, então por que toda agitação sobre o pecado: nada ? Qualquer tentativa de absolver Deus da responsabilidade sobre o mal, afirmando que em última análise não existe tal coisa denominada mal, é uma piada sem graça.

Outro esforço comum para reconciliar Deus com o mal, argumenta que o mal é a conseqüência do livre arbítrio humano. Apesar desta abordagem possuir uma coerência inicial, ela falha de imediato na solução do problema do mal. Somos solicitados a acreditar que Deus criou o homem com o poder de escolha na esperança que este, voluntariamente, seguisse o caminho do bem e se o homem frustasse o desejo de Deus, atrairia o mal sobre sua própria cabeça. Porém, para começar, falar-se de frustar ou agir, contrariamente, aos desígnios de um ser divino "omnipotente" não faz sentido.

Não existem barreiras para a "omnipotência" divina, nenhum obstáculo poderia obstar seus desejos, desta forma temos que assumir que o presente estado do mundo está precisamente como a vontade de Deus quis. Se Deus desejasse que as coisas estivessem de maneira diferente do que elas estão, nada poderia evitar que elas fossem de maneira diferente, não obstante o livre arbítrio do homem.

O livre arbítrio é incompatível com o conhecimento "a priori" que o ser "Omnipotente" detém, desta forma o apelo ao livre arbítrio também falha neste aspecto. De qualquer maneira, Deus ao criar o homem possuía total conhecimento do sofrimento generalizado que este estaria sujeito e dada à sua faculdade de evitar esta situação, devemos presumir que Deus desejou e quis que esta atrocidade imoral ocorresse.

É injusto colocar a responsabilidade de ações imorais, generalizadamente, no livre arbítrio humano. Homens individuais cometem atrocidades, não a abstração "homem". Alguns homens cometem injustiças, outros não. Alguns homens assassinam, roubam ou enganam mas outros não o fazem.

Como então, podemos avaliar um Deus que permite a injustiça disseminada quando, facilmente, estaria entre seus poderes evitá-la. Os cristãos, acreditam em um Deus que demonstra pouco ou nenhum interesse na proteção dos inocentes, e devemos nos perguntar se tal entidade pode ser chamada "bom".

Mesmo que ultrapassássemos as presentes dificuldades, o apelo ao livre arbítrio é ainda derrubado porque ele encampa somente o chamado mal moral (i.e. ações do homem). Ainda restariam os problemas incomensuráveis dos males físicos, tais como desastres naturais, sobre os quais o homem não tem controle.

Por que existem inundações, terremotos ameaças de NEOs que podem matar bilhões e mesmo aniquilar com a espécie humana? A responsabilidade por estas ocorrências, obviamente não poderá recair sobre os ombros do homem.

A única doutrina que pretende dar uma explicação lógica para este problema é aquela que diz que a vida não acaba com a morte e a passagem da vida carnal na terra é um estágio de uma evolução em direção à inteligência suprema embora nunca alcançável.

Será?

De qualquer maneira toda esta problemática é mais um entrave para aceitação do conceito de um deus antropomórfico, aquele Deus-Pai que vela por nós e atende nossas orações.


Se você leu até aqui assine o GuestBook

banner1
Trackback(0)
Comentarios (10)add
O homem não importa; a evolução do espirito é tudo...
escrito por Franky , 04 fevereiro 2007
Olá! Artigo muito interessante este...
Eu gostaria de saber o que seria do livre arbitrio se Deus tivesse criado seres perfeitos? Será que a pefeição absoluta deixaria espaço a decisões uma vez que sabendo exatamente o que é "certo" e sendo "perfeito" não ha porque decidir algo; tudo deve parecer obvio.
A felicidade absoluta não passaria por um processo de evolução, por um aprendizado? A felicidade não existiria sem obstáculos, o alivio sem a dor, a perfeição sem processo de redempção. Tudo existe pelo seu contrário. Deus é bom porque permite aos espiritos que criou de evoluirem nesta e em outras vidas... é nisto que creio, é disto que estou convicto.
Será que as dores que conhecemos são realmente dores diante do infinito? O que somos no universo se não poeiras quase insignificantes? Podemos no nosso estado de evolução entender os designos do Ser Suprêmo?
Assim como seres unicelurares não sabem o que o sistema solar significa, os "homens", os espiritos que somos não podem entender o sentido do universo.
Acredito que saberemos numa outra era, em outro plano, quando mereceremos...
report abuse
vote down
vote up
Votes: +0
cara racione!
escrito por helliton soares mesquita , 04 junho 2007
deus é onipotente e oniciente porem deu a liberdade a nos humanos de sermos mal ou bom a hora que quisermos, é tão simples smilies/cool.gif smilies/smiley.gif smilies/grin.gif agora deus pode acabar com o mal porem depende da nossa vontade mudar.
report abuse
vote down
vote up
Votes: -1
adiciona algo a mais
escrito por helliton soares mesquita , 04 junho 2007
se deus tivesse criados nos perfeitos não seriamos humanos e sim deus ele nos criou imperfeitos para um plano maior, por exemplo um piranha é um bicho arisco e nervos porem se for bem preparada dá um bom caldo, ou seja nos somos mal porem se formos bem preparados damos um bom caldo algo especial diferente porem bom.
report abuse
vote down
vote up
Votes: -1
Livre Arbítrio
escrito por Renato Sorroce Zouain , 04 junho 2007
A discussão deveria contemplar que o livre arbítrio é tributo apenas do homem e não de Deus, pois do contrário Ele poderia pecar e comos sabemos não o pôde.

Atibuir a Deus um caráter humano é no mínimo risível, seria o mesmo que tentar igualar um cãozinho a um humano, daí, os fenômenos naturais serem de per si autônomos e não culpa nem de Deus ou do diabo.

O nascimento de pessoas com deficiências está diretamente relacionadao com a genética e não com sua ingerência, imagine que sou filho de pai sifílico e acabo nascendo cego, daí devo condenar a Dus? Calma.
report abuse
vote down
vote up
Votes: +0
Justiça
escrito por Gabriel bruno , 16 agosto 2007
smilies/grin.gif
Deus não é culpado por uma pessoa nasce deficiente, pois Ele nos dá a escolha do livre arbitro vc escolhe o bem ou mal,ex:uma mulher gravida ela fuma e se droga sabendo que isso vai causar alterasão na criança, foi Deus que colocou o cigarro na boca dela foi Deus que vendeu droga para ela então porque Deus e culpado da criança nascer deficiente. O conhecimento "humano" (pensamentos, teorias)o afasta de Deus.
Deus é e sempre será onipotente, oniciente, onipresente se vc acreditar ou não.
Não perca tempo JESUS TE AMA.
report abuse
vote down
vote up
Votes: +0
Leia mais sobre...
escrito por Gbguizinho , 17 maio 2009
...a Bíblia. Se você lesse-a, saberia as respostas para os questionamentos que levantou. Assim como eu, criacionista, tenho que ler textos evolucionistas pra não sair falando algo que eles têm resposta.
O mal continua um mistério. Eu não afirmo como surgiu o mal, não falo que foi de Deus. Só não sabemos como surgiu. No coração de Satanás, então, surgiu um desejo de ser maior que Deus. Logo foi jogado do céu. Tentou o ser humano, e o ser humano caiu em tentação. Veja que no momento onde o ser humano caiu em tentação, deixou de obedecer a Deus, e começou a obedecer a Satanás, e quando alguém não quer Deus, Ele não obriga o mesmo a obedecê-lo, mas também deixa à mercê de Satanás. Vendo isso, vemos quão benevolente é Deus, de ainda lutar por um mundo que não O queria, dando Seu Filho Amado e Unigênito meu Senhor Jesus Cristo para morrer em meu e no seu lugar.
Ele deixa para o homem usufruir da natureza, e depois ele sofre as consequências da própria natureza, e não Deus que manda. E se você tivesse (ou sei lá, talvez tenha) não iria castigá-lo para ele aprender?
Fique com Deus.
report abuse
vote down
vote up
Votes: -4
...
escrito por Jeferson Gonçalves , 23 outubro 2009
smilies/smiley.gifCrer em algo que não tem qualquer evidencia só pode ser explicado pela ciencia.
Recomendo a leitura muito interessante de "Did Man Create God?" escrito pelo medico neurologista e pesquisador Dr David Comings. Nenhuma outra explicação justifica esta alucinação coletiva que vemos hoje na TV dentro de nossas casas. É evidente que os Macedos expertos do momento sempre aparecem para tirar proveito.
report abuse
vote down
vote up
Votes: +2
Pastores, a nova praga bíblica
escrito por Baltazar santana , 16 março 2011
Primeiro parabens ao Jeferson Gonçalves pelo seu comentário. Olhando os comentários idiotas nos perguntamos se isso não é um pesadê-lo ou se somos do mesmo planeta. Observe que este dito planeta é dos que vivem nele, se preocupam com ele e o amam, esse milagre do Universo, pois já se viu que este planeta é raríssimo. Já aqueles outros vivem em função de um outro mundo. Com aquele velho livro das crônicas judaicas debaixo do braço conseguem arrecadar fortunas incalculáveis e poder. Nem mesmo em Israel se acredita mais em tais coisas. E no entanto... Este assunto tem que ser atacado de todos os pontos, todos os dias. Com o aumento de poder desses alienados corremos sério risco de matar a democracia, como se já não bastasse as outras teocracias sangrentas do mundo.
report abuse
vote down
vote up
Votes: +2
livre arbítrio
escrito por Elisabete , 27 maio 2012
Livre arbítrio é outra contradiçao dos cristaos. Pois se deus é o ser supremo que determina a história humana, então como podemos ter livre arbítrio, se tudo já estah determinado por ele
report abuse
vote down
vote up
Votes: +1
a necessidade de crer
escrito por juscelino , 26 julho 2012
Será que o homem não sente necessidade de crer em algo superior? Será que não fomos condicionados a pensarmos dessa forma? Se lermos a bíblia, vemos que o deus que se prega nas igrejas é um deus vingativo, egoísta e mal.Será que esse deus de tantas contradições, pelo menos doutrinárias, não é criação do homem?
report abuse
vote down
vote up
Votes: +1
Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

security image
Escreva os caracteres mostrados


busy
 
< Anterior   Seguinte >

Recomendar a MPHP

Fala para um amigo Seu nome:

Seu e-mail:

E-mail do seu amigo: